4 dicas na hora de fazer o fluxo de caixa da sua empresa


Ter um fluxo de caixa bem detalhado é algo imprescindível para qualquer empresa que deseja ter um controle sustentável de suas finanças. Por este motivo, é importante que os empresários mantenham a disciplina e a dedicação no momento de registrar todas as transações financeiras dos seus negócios.

O registro do fluxo de caixa permite ao empreendedor entender como foi movimentado o capital da empresa em um certo período, seja por meio de entrada ou saída de recursos, para que a gestão financeira da empresa no geral possa ser feita de maneira adequada. Veja as 4 dicas que separamos para te ajudar na hora de fazer o fluxo de caixa da sua empresa!

Mantenha a periodicidade

Para que seu relatório de fluxo de caixa seja realmente eficaz, é preciso manter a periodicidade do processo. Dependendo da empresa, o período a ser dedicado pode ser diferente, por exemplo:

  • Para pequenas empresas, você pode fazer um relatório de fluxo de caixa semanalmente ou quinzenalmente, pois é mais fácil administrar uma empresa de pequeno porte. São poucos dados para lançar e nada impede que você faça esse controle depois de juntar mais contas e informações.
  • Para grandes empresas, recomenda-se que você faça o relatório diáriamente, pois são muitos dados que podem acumular. Se você deixar para fazer os lançamentos dias depois, corre o risco de perder alguma informação importante e virar uma bola de neve.

Estas são algumas dicas para te auxiliar, mas você pode escolher o período melhor para sua empresa, podendo ser diariamente, semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente. O importante aqui é fazer com que nenhum dia seja esquecido. Lembrando que, mesmo que o valor de entrada ou saída seja mínimo, deve ser registrado.

Separe os ganhos e gastos em categorias

Quando fizer o registro do fluxo de caixa, tenha sempre consigo a organização detalhada de cada item, pois assim será mais fácil fazer a leitura e a análise dos dados. Para facilitar esse processo, a dica é separar os ganhos e gastos da empresa em categorias.

No caso do registro das saídas de dinheiro, por exemplo, o ideal é que sejam divididas nas categorias de fornecedores, despesas e outras saídas. O mesmo vale para os registros de entrada, em que o ideal é colocar na planilha tudo o que entrou de positivo para o caixa da empresa indicando com detalhes a origem do dinheiro.

Organize um fluxo de caixa projetado

Atualmente, as diversas condições de pagamentos a prazo para o consumidor — dividindo valores em uma grande quantidade de parcelas — têm incentivado muitas empresas a trabalharem com um fluxo de caixa projetado. Esta ferramenta permite aos empresários terem uma noção básica das condições financeiras da empresa no futuro, mesmo que os valores ainda nem tenham entrado ou saído.

Ou seja, o fluxo de caixa projetado serve para realizar projeções de situações econômicas futuras, auxiliando o empresário no planejamento das finanças da empresa com base em ganhos e despesas que acontecerão na próxima semana ou mês.

Guarde todos os seus registros

Além de planejar e manter um bom fluxo de caixa na sua empresa, é fundamental que se guardem todos os registros feitos anteriormente. Mesmo que alguns dados não sejam úteis para o momento, é possível que, futuramente, você queira rever alguma despesa ou pagamento que foi realizado em determinada data, a fim de comparações e análises das finanças atuais.

Assim como a função de qualquer nota ou comprovante, os registros de fluxo de caixa devem fazer parte do arquivo da empresa, pois são documentos importantes para entendimento dos processos e trajetória do negócio.

E então, o que achou das dicas? Já utiliza alguma delas no dia a dia da sua empresa? Compartilhe conosco as suas experiências!

RockContent
About me

YOU MIGHT ALSO LIKE

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.